MADEIRA REFORÇA PARCERIA
COM CLIENTES

A retomada das atividades garante níveis de estoque
e atendimento a pedidos com agilidade

O enfrentamento da crise desencadeada pela propagação do coronavírus reforçou a parceria entre a Madeira e seus principais clientes, tanto na indústria moveleira como no setor de varejo. Com a retomada das atividades em todas as unidades, o objetivo é colocar em prática soluções que viabilizem a manutenção da produção e das vendas, de forma segura tanto para os colaboradores como para os consumidores.

“Os relacionamentos que construímos ao longo de 2018 e 2019, por meio dos Comitês de Clientes e dos canais com marceneiros, por exemplo, têm feito toda a diferença em nosso diálogo com os parceiros neste momento desafiador”, destaca Henrique Marcondes, VP da Unidade de Negócio Madeira.

Diante das orientações de isolamento social por conta da pandemia da COVID-19, as lojas especializadas em painéis e pisos e as redes de material de construção criaram ou reforçaram seus canais de vendas on-line. O objetivo principal foi atender os marceneiros, que ainda trabalhavam para entregar as encomendas feitas antes da propagação mais intensa do coronavírus.

A indústria moveleira, por sua vez, está retomando gradualmente as atividades, com a produção voltada principalmente à exportação, uma vez que as lojas de móveis tiveram seu funcionamento suspenso pela quarentena vigente na maioria dos governos estaduais.

“Nos dois casos, nossa prioridade foi contribuir para que os clientes implementem suas estratégias com sucesso”, afirma Marcondes. Isso inclui agilidade na entrega dos pedidos e uma atenção especial à fabricação dos itens do portfólio mais demandados neste momento.

Marcondes explica que, no atual cenário, têm sido fundamentais o planejamento, a maior integração entre o comercial e a produção e o gerenciamento eficaz de estoque em todas as unidades, para que se mantenham em níveis ótimos. Por isso mesmo, além de conversas diárias com os principais parceiros da companhia, já foram realizados encontros remotos dos Comitês de Clientes, pela internet. “Ao mesmo tempo em que avaliamos o mercado atual e definimos ações imediatas, analisamos as melhores estratégias para quando as atividades econômicas voltarem ao normal no país”, relata.

Gestão de estoques

O monitoramento, desde o início do ano, da evolução da pandemia, no Brasil e no mundo, possibilitou à Madeira se antecipar ao cenário e definir rapidamente planos de contingenciamento. Com a perspectiva de um cenário de redução na demanda por painéis e pisos, a companhia planejou interrupções das linhas de produção e antecipou suas paradas gerais de manutenção.

“Assim pudemos adequar o fluxo de pessoas nas fabricas, reduzindo a circulação e implementando e incrementando os procedimentos necessários à saúde, à segurança e ao bem-estar de nossos colaboradores”, conta José Ricardo Ferraz, diretor de Operações da Madeira. O passo seguinte foi a retomada dos processos produtivos, a fim de manter estoques em níveis adequados e atender os pedidos dos clientes.

Em sintonia com a estratégia industrial, a Área Florestal também reduziu temporariamente parte das atividades. Para tanto, foram adotadas medidas como férias antecipadas em atividades que poderiam ser adiadas, principalmente as de silvicultura e plantio.

“Retomamos esse trabalho, pois precisamos pensar no longo prazo. Afinal, plantamos e cuidamos das florestas para colher num horizonte de seis ou sete anos”, afirma José Ricardo.

Em algumas unidades, chegamos a 80% de nossas equipes atuando para cumprir os compromissos com os clientes, mas sempre com toda segurança.

O diretor destaca também que, na Florestal, a redução do fluxo de colaboradores levou em conta as demandas por serviços que se mantiveram, principalmente a venda de cavacos para a indústria alimentícia, que está trabalhando em ritmo normal. “Desenhamos um plano consistente para contar com fluxo entre 50% e 70% das pessoas trabalhando”, diz ele. “Mas, em algumas unidades, chegamos a 80% de nossas equipes atuando para cumprir os compromissos com os clientes, sempre com toda segurança.”

DURATEX COLÔMBIA: PLANEJAMENTO PARA A RETOMADA DA PRODUÇÃO

Após várias semanas com suas atividades industriais paralisadas, a Duratex Colômbia retomou a produção gradualmente, em cumprimento aos protocolos de saúde pública do país. “A perspectiva é de uma lenta recuperação nas atividades econômicas. Por isso, estamos planejando nossas ações tendo base o monitoramento permanente do mercado”, explica o diretor da Duratex Colômbia, Juan Fernando Vásquez.

Entre as principais medidas adotadas neste período, destacaram-se a renegociações de prazos e outras condições com os fornecedores e a implementação de férias coletivas para a maioria dos colaboradores e a instituição de trabalho remoto, quando possível. “Temos uma equipe muito profissional, contribuindo para proteger as pessoas, minimizar os impactos negativos da pandemia e assegurar a sustentabilidade empresarial de longo prazo”, afirma Juan.